Emma Watson foi vista passeando pelas ruas do bairro East Village, na Cidade de Nova York, com seu namorado, o empresário do ramo de tecnologia William Mack Knight, nesta quinta-feira, 25 de Maio. As fotos do passeio de Emma e Mack já se encontram disponíveis em nossa galeria e podem ser acessadas através dos seguintes links:

FOTOS DE PAPPARAZZI | CANDIDS > 2017 > 25.05 @ CAMINHANDO PELAS RUAS DO BAIRRO EAST VILLAGE, EM NOVA YORK

Doze novos vídeos do live-action A Bela e a Fera contendo prévias das Informações Especiais que estarão inclusas no Blu-Ray do filme, com data de lançamento mundial confirmada para o dia 6 de Junho, foram liberados pelos Estúdios Disney. Confira os vídeos nos players abaixo:

A Bela e a Fera – Trailer do Blu-Ray

A Bela e a Fera – Clipe ‘Mesa de Leitura – Good Morning America’

A Bela e a Fera – Clipe ‘A Dança’

A Bela e a Fera – Clipe ‘Filmando no Shepperton’

A Bela e a Fera – Clipe ‘O Vestido’

A Bela e a Fera – Clipe ‘Seja Nosso Convidado – Mesa de Leitura’

A Bela e a Fera – Clipe ‘Mesa de Leitura – ET Online’

A Bela e a Fera – Clipe ‘Música A Bela e a Fera’

A Bela e a Fera – Clipe ‘O Olho Da Sua Mente’

A Bela e a Fera – Clipe ‘Nós Não Fizemos Nada’

A Bela e a Fera – Clipe ‘No Poço’

A Bela e a Fera – Clipe ‘Seja Nosso Convidado’

As capturas de cada vídeo serão adicionadas em breve em nossa galeria, fique de olho!

Emma Watson concedeu uma entrevista exclusiva para a edição de Abril da ELLE Portugal. A atriz e ativista falou à publicação sobre o ano sabático que tirou para si, o live-action da Disney A Bela e a Fera, feminismo, escrever um livro e muito mais. Confira a seguir:

EMMA WATSON

O PRÓXIMO CAPÍTULO

Seja como princesa da Disney no papel de Bela ou como ATIVISTA pela igualdade de gêneros, a carismática atriz é um exemplo da complexidade da mulher moderna

Emma Watson parou de trabalhar por um ano – mas não foram férias como seriam para o comum mortal, foi um ano aproveitado ao estilo de Hermione (a personagem que interpreta na saga Harry Potter). Durante esta pausa, Emma fez as seguintes coisas (prepare-se porque a lista é longa): visitou o Malawi com a organização das Nações Unidas dedicada às mulheres (ONU Mulheres); fez vários discursos mediáticos sobre igualdade de gênero; entrevistou várias atrizes e ativistas femininas para diversas publicações e websites; reuniu-se com um dos mais carismáticos primeiros-ministros, o canadense Justin Trudeau, para participar na conferência de jovens líderes One Young World (uma visita que incluiu um tour secreto por Toronto na garupa da Vespa da primeira dama); foi editora convidada da Esquire juntamente com Tom Hanks; participou no encontro anual do Fórum Econômico Mundial, em Davos, Suíça, para apresentar um relatório sobre a igualdade de gênero; fez beatbox com o artista Lin-Manuel Miranda, do musical Hamilton, para a campanha das Nações Unidas #HeForShe; participou na maior aula do mundo sobre a campanha Objetivos Globais da ONU; trabalhou com a consultora Eco-Age para espalhar a mensagem de que é importante vestirmo-nos de forma mais sustentável; e lançou o seu próprio clube de leitura, o Our Shared Shelf, que inclui uma série de entrevistas e autoras como Caitlin Moran e Gloria Steinem (imaginem a quantidade de pesquisa que não deve ser preciso fazer antes de entrevistar nomes como estes). Ah, e leu 46 livros – quase um por semana. O ano ainda nem tinha acabado quando nos reunimos para conversar com ela em Manhattan. “Meu Deus,” digo. “Que ano exaustivo. Não podia ter ido só a uns spas? O que você estava tentando provar?” Emma ri. Tenho que esperar pela sua resposta, enquanto acaba de comer uma fatia de bolo de chocolate acompanhado por um copo de vinho tinto. “Eu não tinha necessariamente que provar nada,” ela diz com um sorriso. “Pensei apenas que tinha este ano para mim e por isso queria ver o que conseguia fazer para mudar a direção das coisas e fazer a diferença.”

Na verdade, não esperava menos de Emma, que conheci pela primeira vez quando foi capa da edição inglesa da ELLE de Agosto de 2009. Tinha 19 anos e estava no começo da sua carreira pós-Harry Potter. Durante um tempo, “Em”, como seus amigos a chamam, lutou para provar que não tinha nada a ver com Hermione, mas depois, com uma maturidade emocional cada vez mais interessante, percebeu que ela e seu alter-ego feiticeiro afinal tinham muita coisa em comum, desde as tendências perfeccionistas, à necessidade de fazer a coisa certa.

Agora aos 27 anos, parece existir aquilo que se pode chamar de “uma curiosidade controlada” em Emma, uma qualidade simpática numa mulher que percebe e valoriza a influência que exerce num mundo incerto. Nunca iria desperdiçar um ano passando-o em casa, apesar de adorar os apartamentos que tem em Londres e Nova Iorque e de confessar que é, segundo suas próprias palavras “caseira por natureza”. “Sou o tipo de pessoa que às vezes tem a necessidade de não ver nenhum ser vivo durante 24 horas,” diz. Desde o nosso primeiro encontro, sempre admirei Emma. Apesar de ser uma pessoa extremamente reservada, está disposta a expor-se em favor do feminismo, uma causa em que acredita veementemente, aguentando as muitas críticas ao longo do caminho.

Às vezes, este nível de compromisso sério com o ativismo, quando praticado por um rosto famoso, pode resultar numa percepção demasiado séria dessa pessoa. No caso de Emma, há o risco de uma atriz se tornar unidimensional, quando na verdade ela é muito mais complexa (e até mesmo divertida), do que a soma de todo o seu trabalho como ativista. A última vez que nos encontramos, há dois anos, passeamos pelo Central Park em Nova Iorque, um dia depois do seu discurso histórico em propósito do movimento #HeForShe e da igualdade de gênero, apresentado na sede geral das Nações Unidas. Foi um apelo sincero para cativar os homens a participarem na luta pela igualdade, que só no YouTube alcançou 1,7 milhões de pessoas e foi capa de vários jornais pelo mundo. Estava, compreensivelmente, mas sutilmente, eufórica. O discurso foi um sucesso, mas Emma foi suficientemente madura para não querer aparentar ser uma especialista numa área sobre a qual ainda estava aprendendo.

Desde então, fez um longo percurso. Conseguiu, de fato, fazer o ponteiro se mexer. Desta vez, encontramo-nos para falar sobre o seu clube de leitura feminista e o seu novo filme, A Bela e a Fera, um grandioso musical que reconta o clássico conto de fadas da Disney. “Para mim, o filme foi a coisa mais perfeita e feliz que podia ter feito depois de um ano mais pesado. Foi o encerramento de um ciclo, porque o dia em que acabamos de filmar marcou o 15º aniversário do dia em que fui escolhida para o elenco de Harry Potter. Havia uma ligação entre Hermione e Bela e foi bom me lembrar que sou atriz, isto é o que eu faço. Este filme foi um escape total e veio mesmo antes do meu ano de pausa.” E que ano – um ano em que ela reconhece que cresceu bastante. “Tornou-me bem mais forte,” explica. “Quando você é uma atriz e uma figura pública, há um certo nível de crítica e expectativas, mas quando você adota uma posição ligada a um tema como o feminismo, é um jogo completamente diferente. Houve alguns dias em que eu simplesmente não queria sair debaixo dos lençóis. No início, não tinha a certeza se devia permitir a mim mesma ficar perturbada com estes assuntos, mas depois percebi que tinha que me dar o direito de ter 24 horas para ficar de mau humor e depois seguir em frente.”

Criado por Emma, o Our Shared Shelf, disponível no site Goodreads, inclui uma lista informativa de grandes livros (tanto recentes como clássicos) que todas as mulheres deviam ler, que são, depois, discutidos e debatidos por todos os membros do clube. Tinha pedido a Emma que me recomendasse livros que a tivessem marcado durante o seu ano sabático para que pudéssemos discuti-los em nosso encontro e a lista que me entregou incluía mulheres como a escritora Maya Angelou, mulheres destemidas ao longo de toda a sua vida. Pergunto-lhe se é algo que procura para si. “Eu tenho uma tendência a gravitar para estas mulheres,” diz. Estou tentando descobrir o seu segredo, porque não acho que eu seja destemida, mas tento buscar as forças em mim para ser. Não é algo que eu seja naturalmente.”

Pergunto-lhe se alguma vez consideraria escrever um livro, sabendo que já foi muitas vezes abordada para o fazer, particularmente sobre o tema feminismo. Ainda que tenha 12 diários, que tem escrito ao longo dos anos, diz, sabiamente, que irá guardar a escrita para mais tarde, reconhecendo que é uma arte que requer tempo de aprendizagem, e, para Emma, só faria sentido fazê-lo com perfeição. Nenhuma conversa sobre livros feministas estaria completa sem perguntar à entrevistada qual é a sua história de amor preferida. A resposta de Emma, que já estudou todo o tipo de literatura, surpreende: Just Kids, a memória escrita pela própria poetisa do punk Patti Smith, acerca da relação de amor de uma vida que manteve com o fotógrafo Robert Mapplethorpe. “Adorei a ideia de que o seu amor era como um barco que precisava permanentemente de equilíbrio e que essa relação transcendia o lado sexual e durou até a morte. Ela estava tão à frente do seu tempo”.

É bom descobrir um lado mais suave de Emma e suspeito que é algo que vamos passar a ver cada vez mais, à medida que ela caminha com confiança rumo aos 30 anos. Parece menos séria desta vez e há uma leveza crescente na sua maneira de ser que brilha como uma luz que iluminará o futuro das nossas líderes feministas.

NOTA: Algumas palavras/frases e/ou trechos sofreram alterações feitas por nossa equipe para uma melhor adaptação e entendimento do texto.

Adicionamos os Scans da edição de Abril da ELLE Portugal com Emma Watson em nossa galeria. As imagens podem ser acessadas através dos seguintes links:

REVISTAS E JORNAIS | SCANS > 2017 > ABRIL – ELLE PORTUGAL

Fonte: ELLE Portugal.

O E! News publicou com exclusividade em seu site um vídeo que exibe a Mesa de Leitura do live-action da Disney A Bela e a Fera. O vídeo, que mostra Emma Watson e todo o elenco e produção do filme reunidos em uma mesa para a leitura do roteiro e algumas cenas dos bastidores das gravações, estará incluso nas Informações Especiais tanto do DVD quanto do Blu-Ray do live-action, que teve sua data de lançamento mundial confirmada para o dia 6 de Junho. Confira o vídeo no player abaixo e, logo em seguida, o artigo do E! News traduzido pela nossa equipe:

A magia de A Bela e a Fera não se limita ao que você vê na tela.

Muito antes de as filmagens do blockbuster de bilhões de dólares dos Estúdios Walt Disney terem começado, todo o elenco se reuniu para uma leitura do roteiro no Shepperton Studios, em Surrey, na Inglaterra. Os fãs tiveram uma prévia da leitura em setembro de 2016 — e agora o E! News tem um vídeo exclusivo do momento exato em que todo mundo ficou “arrepiado”. A cena completa está inclusa nas Informações Especiais do futuro lançamento da Disney: o Blu-Ray e DVD Digital de A Bela e a Fera, disponíveis em todos os lugares à partir do dia 06 de Junho.

“Mesas de leitura de um roteiro são comuns e frequentemente feitas, mas isso é algo muito mais elaborado,” diz o diretor Bill Condon. “Foi algo planejado e organizado por dias.” Emma Watson, que interpreta Bela, diz que ela nem “chamaria isso de uma leitura.” Isto foi, como ela explica, “tudo uma cantoria, tudo uma dança.”

Watson “surpreendeu a todos nós” quando eles chegaram à música titular do filme, Condon acrescenta. “Ela subiu lá e fez a valsa. Foi tão lindo.” Josh Gad, que interpreta LeFou, revela que a magia não terminou ali, no entanto. Emma Thompson, que interpreta a Sra. Potts, levantou-se “completamente espontaneamente” para cantar “A Bela e a Fera.” Como Gad relembra, “você podia ver os arrepios.”

Desde o seu lançamento em Março, A Bela e a Fera faturou $1,2 bilhões de dólares no mundo todo. O elenco também inclui Luke Evans como Gastão, Kevin Kline como Maurice, Nathan Mack como Chip, Gugu Mbatha-Raw como Plumette, Audra McDonald como Madame de Garderobe, Ewan McGregor como Lumière, Ian McKellen como Cogsworth, Dan Stevens como A Fera e Stanley Tucci como Maestro Cadenza.

O lançamento em casa inclui três maneiras de se assistir o filme e mais de 10 minutos de cenas deletadas.

A Bela e a Fera estará disponível em Blu-Ray, DVD Digital e Disney Movie em todos os lugares à partir do dia 6 de Junho.

As capturas do vídeo já se encontram em nossa galeria e podem ser acessadas através dos seguintes links:

FILMES & SÉRIES | FILMS & TV SHOWS > 2017 > BEAUTY AND THE BEAST (A BELA E A FERA) > MÚSICA ‘A BELA E A FERA’ – MESA DE LEITURA (BLU-RAY TEASER CLIPE)

Fonte: E! News.

Tradução e adaptação: Emma Watson Brasil.

Não copie/reproduza sem os devidos créditos!

In den letzten zehn Jahren hat sich die Menge der Aussagen, die in der Gesellschaftssystem im Allgemeinen und die Datensammlung, die von der Unternehmen insbesondere verwendet ist, tragisch zugenommen. Das ist dank der zunehmenden Affenzahn der Entwicklung von Wissenschaft und Technologien, das Übernehmen neuer Technologien, ihr schnippen Umschlag. In den modernen Bedingungen baben die Firmeninhaber mit so viel Unterlagen zu tun, ändert sich so schlichtweg, dass es wird oft dilettantenhaft “von Hand” zu abarbeiten. Darüber hinaus gibt es anliegend den großen Betrieb mit hohem Umsatz von Produkten und der Menge der Angestellter einen Forderung für die Rechnungslegung und die Begehung einer großen Betrag von Geldmittel, Fertigung, Personalbestand, Kauf- Verkauf, Vermarktung-Datensammlung. In dieser Hinsicht zwang man automatisierte Systeme für die Erhebung, Abarbeitung und Speicherung von Aussagen erstellen. Sie sollten den Hergang der Arbeit mit der Auskehrung von Datensammlung im Projekt vermindern. Auf den Rohstoffmärkten und Produkten erfordert ein Großraum eine kontinuierliche Überwachung des Zustands des Markts, seine Veränderungen, seine Entwicklungstrends, verpflichtet sein Sie in der Hülle ausmachen, zukünftige Entwicklungen zu antizipieren und bereit liegend sein, Längerfristig ausgerichtetes Handeln zu abändern, Art der Betriebsamkeit, Produktionstechnik für eine schnelle Anpassung an neue Umweltbedingungen. In modernen Fabriken ist fast die ganze Anstellung mit Angaben automatisch, gibt es spezielle Programme einen Computer Finanzbuchhaltung zu feststecken, Dokumenten-Management, Marktforschung, zur Abwicklung Weitblick und strategische Disposition, plus vieles mehr.

Haben und in der Bauplatz ausmachen deren Ausnutzung zu empfangen. Mit Mithilfe der bestehenden IT-Infrastruktur von VDR – virtuellen Datenraum können Sie von jedem Platz, zu sämtliche Intervall Zugriff zu den notwendigen Datensammlung, Ressourcen, Technik oder Software-Dienstleistung (Netzwerkdrucker, E-Elektronischer Brief, Remote-Zugriff auf das Informationssystem und allerlei zusätzliche. Effektives Informationssystem vereinfacht den Business-Management-Verfahren, so dass hinlänglich Spanne zu anhäufen, zu zusammenstellen, zu durchführen die Angaben und die richtige Resolution zu antreffen.

Dies ist volle Betriebszeit und ganze Kaution. Die Angaben werden nie unterbleiben (Backup-System arbeitet), anfang keine Server und Workstations in Anlehnung an unten gehen https://datenraume.de/ Operating system “unterbrechungsfreie Stromversorgung”), Störfall von Geräten ist die Organisation nicht paralysieren, es gibt Ersatzgeräte, einen Datensicherung-Kommunikationskanal gibt dort die Möglichkeit, in dem “Corporate-System” off-line) und mehr zu tätig sein.