Citações

Todos os meus amigos são bem legais em relação à minha fama, na verdade eles só são curiosos, eles fazem muitas perguntas.

Eu posso ter 100 anos e estar na minha cadeira de balanço, mas ainda terei muito orgulho de ter participado dos filmes de Harry Potter.

Foi inacreditável me ver como uma boneca! Em alguns meses, crianças de todo o país estarão mordendo minha cabeça!

Eu espero que a fama não suba à minha cabeça. Eu só vou manter os pés no chão, ficar com meus amigos e com minha família e tentar levar uma vida normal.

Eu amo moda. Na minha opinião, moda é muito importante, porque é como você se mostra para o mundo.

Eu adoro pintar e tenho a necessidade de fazê-lo.

[sobre ser uma atriz famosa] A maioria das pessoas são realmente gentis, mas algumas encaram, como se você fosse algum animal em exibição no zoológico e não uma pessoa real com sentimentos. Mesmo fora de todo o glamour, atenção, premieres e essas coisas, tudo ainda se resume ao fato de que sou uma atriz.

Atuar nunca foi sobre o dinheiro para mim… Talvez daqui a dez anos, eu poderei apreciar o fato de que sou financeiramente estável e independente, e não tenha que fazer más escolhas. Eu posso ser bem exigente.

Eu lembro de ter lido uma coisa que Elizabeth Taylor escreveu. Ela teve seu primeiro beijo atuando em um filme. Isso realmente me surpreendeu. Eu não sei como ou porque, mas eu tinha a sensação de que se eu não fosse realmente cuidadosa, isso poderia acontecer comigo. Que meu primeiro beijo poderia acontecer comigo usando as roupas de outra pessoa. E todas as minhas experiências poderiam pertencer a outra pessoa.

Eu ganho bíblias. Eu tenho uma coleção de cerca de 20 bíblias no meu quarto. As pessoas acham que eu preciso ser guiada.

[sobre beijar seus colegas de elenco] Ai meu Deus, não, sem chance. Isso não está no meu contrato!

Se alguém me pedisse para criar algo que beneficiasse uma causa, então eu talvez considerasse, mas não só [para poder dizer] “Olhe para mim! Eu tenho minha própria marca!”.

Minha avó costumava perguntar – quando eu era muito jovem e cantava junto com o rádio – “porque você canta com um sotaque americano?” Eu acho que é porque muitas das músicas que eu ouvia tinham vocalistas americanos. E isso foi algo que Steve me disse também: tente cantar suas falas com sotaque americano. Isso meio que me abriu. Então eu trabalhei com um treinador de diálogo e investi meu tempo em realmente ouvir e apenas treinar e treinar até que eu pudesse fazê-lo sem pensar muito sobre isso. E eu apenas soube que isso era muito importante.

Eu não namoro pessoas famosas. Eu não acho justo que, de repente, detalhes íntimos de suas vidas se tornem públicos por causa de mim. Eu queria poder protege-los.

Você não pode ir até a farmácia sem que alguém diga: “Hey, você é a garota de Harry Potter!”, e eu fico tipo “É! Só comprando absorventes, te vejo já.”

Não se sinta estúpido se você não gosta de algo que todo mundo finge amar.

Se eu aprendi alguma coisa, é realmente apenas parar de buscar por respostas e certezas.

Lutar pelos direitos das mulheres tem frequentemente se tornado sinônimo de misandria. Isso tem que parar.

A coisa mais triste para uma garota fazer é colocar-se para baixo por causa de um cara.

Eu gosto de homens com raciocínio rápido, bons de papo e com um grande senso de humor. Eu adoro fazer brincadeiras. Eu quero que um homem goste de mim por mim – quero que ele seja autêntico.

[sobre a cena de Harry Potter mais difícil de filmar] Neville vem até mim com seu sapo, Trevor, e diz “Você quer dar um beijo de boa noite em Trevor?”. Eu morria de rir toda vez. Eu deveria olhar para ele com um olhar de “eu te odeio”, mas não conseguia evitar. Demoraram umas oito tomadas pra mim conseguir filmar a cena.

[sobre repórteres perguntarem sempre a mesma coisa] Essa é a coisa boa sobre eles! Todos fazem as mesmas perguntas e você pode dar as mesmas respostas! Você não tem que pensar, é só ficar ali dizendo LALALA como um CD quebrado.

[sobre o amadurecimento de sua personagem Hermione Granger] Ela é rock and roll. Ela é determinada. Poder feminino!

Todos os diretores de Harry Potter pareciam que tinham envelhecido 10 anos no fim das gravações. É um grande fardo para se carregar.

Hermione usa muitas palavras difíceis. Eu não sei do que ela está falando na metade do tempo!

[sobre seus colegas de elenco de Harry Potter, Daniel Radcliffe e Rupert Grint] Mais que amigos, eles se tornaram irmãos [para mim]. Ou irmãs, eu não sei. Na verdade, eu não os vejo como garotos normais. Quero dizer, não consigo me imaginar namorando um deles. Eles são como meus melhores amigos. Eu posso rir e falar de qualquer coisa sem nenhum tabu. Eu realmente gosto muito deles.

Agora que eu interpretei a mal-humorada, mandona e elegante Hermione Granger, eu gostaria de interpretar alguma garota americana no ensino médio. Eu quero fazer algo totalmente diferente. Quero interpretar todos os tipos de personagens de todos os pontos de vista, mas provavelmente vou continuar interpretando Hermione por um tempo.

[se ela preferiria ter um casamento feliz ou uma grande carreira em Hollywood] Hmmmmm… Eu não posso ter os dois? Mas se eu realmente tivesse que escolher, então eu escolheria [ter] um casamento feliz. Eu acho que seria incrível poder interpretar grandes papéis e ganhar Oscars, mas não significaria nada se meus pais e meus amigos não estivessem lá comigo. O que é o sucesso quando você não tem ninguém para amar? Não, eu prefiro estar muito bem casada.

[sobre assistir os primeiros filmes de Harry Potter] É como [ver] fotos de bebê… Eu pareço um esquilo!

Eu sou feminista, mas acho que o romance foi desvalorizado na minha geração. Eu acho que o que as pessoas se conectam com as histórias é essa ideia de um amor esmagador e envolvente – e o fato de ser mais importante de que toda e qualquer coisa.

Eu sou muito esperta! Uma vez eu fiz uma TV usando uma caixa de papelão – todo mundo achou que era só uma brincadeira! Mas esse foi o começo do meu amor pelas artes. E agora estou estudando na [universidade] Brown, uma chique escola americana.

Demorei três filmes para fazer Hermione usar jeans. Para ela sair daquelas calças apertadas e suéteres que dão coceira. Uhu!

Bolsas grátis são ótimas, mas não são essas coisas que vejo como os benefícios da fama. Significa que eu posso fazer coisas com as quais realmente me importo, como As Vantagens de Ser Invisível (2012), que talvez poderia não ter sido feito de outra forma. Ser um adolescente é bastante solitário, ainda mais para minha geração. Há uma sensação de que as pessoas estão sendo excluídas e isoladas. E quando eu li o roteiro, eu me senti menos sozinha. Minha personagem tem uma fala que diz: “Nós aceitamos o amor que achamos merecer”, e isso me atingiu como um trem à vapor.

[sobre a fama e seus pais] Eles me aconselharam da melhor forma que puderam, e eu acho que eles me deram conselhos muito bons. Mas minha mãe, particularmente, disse, “Ok, então você vai a essas entrevistas e eles te perguntarão qualquer coisa que quiserem, e em cada pergunta que eles fizerem, pense se você estaria confortável falando sobre isso com um estranho.”

[sobre Noé (2014)] Eu estava tão emocionalmente e fisicamente exausta só pelo processo de fazer o filme. Depois que acabei, eu não saí do meu apartamento por algumas semanas, usei meus pijamas por uns dias. Eu só precisava de um tempo para me recompor um pouco.

Eu não quero que as pessoas decidam quem eu sou. Eu quero decidir isso por mim mesma. Quero evitar de me tornar muito arrumada, “montada” e genérica. Você vê as pessoas conforme elas avançam em sua carreira e se tornam cada vez mais como todas as outros. Elas começam na indústria com algo singular em sua personalidade mas perdem isso no caminho. Natalie Portman é uma exceção. Eu fico realmente admirada com a maneira que ela lidou com si mesma. E Agyness Deyn é divertida, realmente única.

[sobre a fama durante a infância] Se eu fosse em algum lugar bastante frequentado, eu não conseguiria ficar lá por muito tempo. Eu não posso ir em um museu, fico 10 ou 15 minutos. O problema é que quando uma pessoa pede uma foto, então outra pessoa vê um flash, e todo mundo meio que… É tipo um efeito dominó. E então a situação sai do controle bem rapidamente, até o ponto em que eu não consigo controla-la.

Eu acho que, na minha cabeça, eu estranhamente sabia o que queria. Eu não sabia como iria, e se iria, acontecer algum dia. Mas antes de Bling Ring: A Gangue de Hollywood (2013), eu dizia que queria muito conhecer Sofia Coppola e – isso foi antes de saber que ela estava planejando um filme – e eu acabei conhecendo-a. E Darren [Aronofsky] que eu na verdade conheci há um ano. E agora eu vou fazer um filme com Guillermo del Toro no próximo verão; eu fui até ele e disse que a Warner Bros. tinha me dado o roteiro de A Bela e a Fera, mas a única maneira de eu realmente fazer esse filme seria se ele fizesse também. E, milagrosamente, ele disse, “Ah, é engraçado que A Bela e a Fera seja meu conto de fadas favorito, eu não posso deixar nenhuma outra pessoa fazer esse filme. Eu vou começar a montar uma equipe.”

Meus primeiros dois anos na [universidade] Brown não foram fáceis, não porque eu sofria bullying ou porque alguém em particular me incomodava, mas apenas porque, você sabe, sem o sistema colegiado… e na Brown todo mundo faz coisas muito diferentes e praticamente escolhem seu próprio caminho, o que é ótimo, mas é muito mais difícil também. Você nunca está com um grupo de pessoas o tempo todo.

[sobre Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1] O fator mais desafiador desse filme foi o fato de que eu estava tentando conseguir meus níveis A ao mesmo tempo em que estava filmando, então minha vida era uma completa loucura. Em um minuto eu estava no set de gravações, e no próximo eu estava fazendo uma prova ou lendo um livro, ou qualquer outra coisa, então eu estava um pouco em todos os lugares. Às vezes é difícil de conciliar os dois aspectos da minha vida.

Eu não me sexualizo muito no meu tempo livre. Às vezes eu até tenho dificuldade em convencer diretores de que eu sou capaz de interpretar personagens adultos.

[sobre trabalhar com garotos] Eu gosto de estar em diferente companhia. Dan [Daniel Radcliffe] e Rupert [Gring] definitivamente fazem sua cota de piadas e comentários sobre eu ser uma garotinha, mas é tudo de brincadeira.